Marketing Humanizado – Boas ideias geram bons resultados!

Para otimizar resultados os negócios precisam de boas ideias. Se você precisa aumentar os lucros é preciso ter engajamento e para isso é preciso encantar o cliente; e para isso é fundamental estabelecer uma relação, ou seja, é preciso entender sobre marketing humanizado. 

Ainda não inventaram um bot ou um mecanismo de Inteligência Artificial (IA) com a mesma capacidade criativa que a do cérebro humano. Dizemos isso sem dados numéricos para comprovar, porém é simples entender e concordar com essa afirmação quando fazemos uma analogia sobre o processo criativo que envolve vivências, referências e repertórios humanos! 

Claro que é possível programar um sistema alimentado com dados de imagens e obras para que se desenvolva algo criativo. Porém, problemas humanos demandam soluções humanas.

Os softwares, sistemas e equipamento de IA são maravilhosos e ajudam muito, não só no universo da comunicação e do marketing como em muitos outros setores da vida e dos negócios; como por exemplo a captação e análise de dados. Todo departamento que precisa disso, sem uma tecnologia de IA certamente ficará defasado e provocará decisões menos assertivas. Mas quando se trata de fator humano é essencial ter outro ser humano envolvido.

Dito isso vamos as nossas dicas práticas para um marketing humanizado, que está bem longe de ser uma receita pronta ou uma fórmula mágica. Lembrando sempre: teste! O que funciona para nós pode não funcionar para você. Mas, se temos case de sucesso… Vale o teste 😉

O que é marketing humanizado?

Muito mais do que colocar imagens que reflitam diversidade, como o próprio nome já sugere, é um marketing que tem mais gente no processo. Ou seja, apesar de usar inteligência artificial na automação de e-mails e desenvolver conteúdos com a ajuda de algoritmos e palavras chaves, na estratégia de Marketing Humanizado tem sempre alguém neste processo aproximando a marca e o consumidor.   

Esse processo é que vai estabelecer identificação entre marca e consumidor criando uma conexão entre as partes. Uma tendência que tem ganhado cada vez mais espaço e gerado oportunidade de trabalhos e empregos, contribuindo assim para movimentar a economia. A humanização nos processos de comunicação e marketing ganhou outro valor aos olhos dos consumidores.

Quanto mais humana e transparente é feita a comunicação e as ações de marketing, mais fatia de mercado os negócios ganham perante o chamado “valor social” da marca; que envolve também outros fatores.

O marketing humanizado é um reflexo do que as pessoas esperam das marcas e suas respectivas empresas. Pautado na experiência dos clientes o marketing humanizado vai além da compra e venda de um produto ou serviço.

Por que implantar o marketing humanizado na sua empresa?

Porque assim, mais do que conquistar novos clientes, você vai ganhar parceiros e até, mídia espontânea. Cerca de 70% dos consumidores preferem interagir com pessoas do que com bots; os dados são do site Retail Dive. De modo geral os chatbots são programados com perguntas e respostas roteirizadas que nem sempre respondem as dúvidas dos usuários com clareza, dificultando a solução de questões que seriam simples para uma “pessoa física”.

Diante disso fica fácil entender que, apesar da evolução tecnológica, seres humanos ainda preferem interagir com sua espécie 😁. Quem nunca se deparou com um chatbot que não resolveu a sua situação e preferiu “falar com um atendente?”

O marketing humanizado veio para desmistificar a história de que os robôs vão substituir os humanos. Nem todos os setores são substituíveis. Mais de 60% das pessoas que participaram da pesquisa do Retail Dive preferem um atendimento personalizado; seja por e-mail, chat ou redes sociais. E aqui vale um ponto de atenção: quando enviar um e-mail, mesmo que de uma base automatizada, certifique-se que caso a pessoas responda este e-mail, será para um remetente “pessoa física”; ou seja, use um remetente que possa responder para o seu lead. 

Quando se estabelece uma relação com o cliente e o mesmo fica satisfeito se conquista um aliado. Sabe quando postam fotos usando uma marca porque são fãs e não ganham nada em troca? É disso que estamos falando. Satisfação, identificação, relação humana. Quando isso acontecer, agradeça. Curta. Gere engajamento. Faça valer seu investimento no marketing humanizado! 

Se alguém falar algo negativo e os próprios usuários entram em defesa da marca… Bingo! Essa marca conquistou e os clientes se tornaram parceiros! 

Como colocar essa estratégia em prática?

Como tudo que envolve comunicação e marketing digital, não tem receita pronta nem milagre, mas existem algumas ferramentas e técnicas que funcionam, como por exemplo o storytelling, o tempo investido para gerar engajamento e, a maneira como o planejamento explora a divulgação dos valores da empresa que geram identificação com o público.

Mas antes de entrar nos detalhes de algumas dessas ferramentas e possibilidades, é importante ressaltar que o que vamos destrinchar aqui não são as únicas maneiras de implementar o marketing humanizado no seu negócio; esperamos com esse texto despertar gatilhos que faça você identificar o que é possível e o que pode funcionar na sua empresa. Em outras palavras, usar referências e adaptar de acordo com o perfil do seu negócio e do seu público; lembrando sempre de mapear as ações do funil de vendas 😉. Vamos lá?!

Storytelling desperta Emoção

Para quem não conhece, o storytelling é um método trabalhado por meio de narrativas que contam histórias e humanizam a comunicação. Palavras, recursos visuais, animações, vídeos ou outros formatos são mecanismos de produção para passar “sua mensagem” pelo métodos do storytelling.

Nessa produção cabe produtos, pessoas, grafite animado, entrevistas, colaboradores e o que sua criatividade e imaginação permitir. Histórias de como surgiu a empresa, curiosidades do processo produtivo, cultura da empresa, entre outras. O uso de imagens que remetem a contação da história em questão é um elemento essencial para ilustrar e atrair a atenção para a narrativa.

Esse tipo de material aproxima as pessoas e gera identificação. Contar história é um ato inspirador há muito tempo, por isso dá resultado!

Empatia e interação gera Engajamento

Sempre que for elaborar uma peça, uma campanha ou ações de marketing, seja o foco dele humanizado ou não, tenha empatia! E ter empatia não é simplesmente se colocar no lugar do outro, mas tentar fazer isso sob o olhar do outro. É difícil, mas tentar é o mínimo que seu público espera de você!

As mídias digitais facilitaram a vida das empresas no quesito engajamento por cada vez mais permitir interação. Não perca o “time” e saiba usar a seu favor. Por exemplo, uma boa prática é sempre responder aos comentários com no máximo 24 horas da publicação feita pelo seguidor; ainda que seja uma troca de emojis. 

Se seu negócio tem muitos seguidores e um engajamento muito amplo, tenha empatia; não é porque em tese você “já tem um número considerável de seguidores”, que você vai deixar de interagir. Nesses casos tenha uma equipe e, quando for sua equipe que responder, oriente usar a hashtag “equipe”, “assessoria”, etc.

Esteja atento ao que estão falando sobre você, sua empresa, seu negócio ou sua marca. Respostas prontas feitas por bots não funcionam porque não geram identificação. Pode até ajudar na métrica de interação, mas o engajamento é fator humano.

Vale lembrar que “curtir” os comentários, é o mínimo que o usuário espera. E marcar as pessoas, seja no post ou na resposta é uma ação inteligente se você quer potencializar os resultados e engajar com as pessoas.

Pode usar o perfil pessoal para responder questões feitas no perfil da empresa? Pode! Pessoas engajam muito mais com pessoas do que com PJs (pessoa jurídica), porém, se você não é “o dono” deve ser algo combinado previamente com a equipe de marketing ou com o responsável pela empresa. Compartilhar publicações da empresa no seu perfil pessoal também vale. Mas é importante ser feito com critério!

Ética e Valores – Marketing Humanizado só funciona se for de verdade

O marketing humanizado deve transparecer a essência da empresa. Em outras palavras, se dentro da organização não há preocupação com questões ambientais, por exemplo, não adianta querer pautar campanhas sobre sustentabilidade. Ou seja, para que o marketing humanizado funcione ele precisa ser de verdade. Não tente expor pautas e questões que não fazem parte dos valores da empresa; isso é oportunismo e não humanização.

Humanizar na comunicação, além das questões de processos de atendimento ao público, etc, é ter práticas internas  publicáveis! E, a melhor maneira de alcançar isso é conversando abertamente com sua equipe de colaboradores. Comece a humanização no ambiente interno e naturalmente isso irá romper fronteiras. Uma equipe motivada que vê verdade e coerência entre o discurso e a prática é o elo mais forte da conexão entre público interno e externo.

Cases de Sucesso

✔️ Netflix – a plataforma de streaming é conhecida por responder aos usuários com humor e em algumas situações usa de sarcasmo mantendo elegância e respeito, fortalecendo o engajamento.

✔️ Mercado Livre – a alteração no logo, no auge da pandemia do Coronavírus no Brasil, foi uma estratégia de marketing humanizado da marca para apoiar o distanciamento físico entre as pessoas. Foi ainda uma mudança na imagem sem mexer necessariamente nos valores; muito pelo contrário, fortaleceu a ideia de cuidado, respeito e preocupação com o bem estar dos seus clientes e seguidores.

✔️ Hotel Urbano – a visibilidade da empresa tem se mostrado grande por responder a praticamente todas as dúvidas dos usuários e clientes – sempre “on time” e de maneira personalizada.

✔️ Nubank – queridinho dos jovens e uma parcela do público adulto, a empresa faz questão de mostrar que de fato conhece seus clientes, tendo um espaço exclusivo em seu blog para contar as histórias deles

✔️ Ambev – também em função da pandemia do Coronavírus a gigante da indústria de bebidas rapidamente se mobilizou para a produção de máscaras e álcool em gel 70% para se adaptar ao novo mercado; compartilhou ainda gratuitamente um conteúdo em vídeo incentivando pessoas a produzirem máscaras a partir de garrafas PETs e com isso conquistou a simpatia de muitos seguidores.

✔️ CVC – a campanha da CVC “Fique em Casa. Viaje depois.” é outro grande exemplo de como a estratégia de marketing humanizado pode ser trabalhada. Em meio a maior crise de sua história, a empresa apesar de fortemente impactada tomou esse posicionamento. Ainda em fase de recuperação, tal atitude lhe rendeu alta na Ibovespa em outubro/2020 e a empresa segue líder do seu setor.

Pequenas medidas causam grandes impactos nos clientes. Quando uma marca faz uma pessoa se sentir especial isso reverbera. Quem se sente ouvido quer contar pra todo mundo… O marketing humanizado nada mais é que uma estratégia para tornar o consumo mais humano. E isso é bom pra todo mundo!

Gostou do conteúdo? Compartilha pra chegar mais longe 😁