Métrica de Vaidade – Nem tudo é ego!

Métrica de Vaidade – Identifique até onde é ego. Busque meios de transformá-la em estratégia de comunicação e marketing para alavancar as vendas e alcançar objetivos!

Há pouco tempo a métrica de vaidade era considerada apenas alimento para satisfazer o ego. Hoje já se sabe, especialmente para quem trabalha com marketing digital, que os números que a métrica de vaidade traz podem se transformar em dados. Mas, cuidado com seu ego. As tomadas de decisão para um planejamento estratégico de comunicação e marketing digital jamais serão pautadas nas métricas de vaidade. Isolada, a métrica de vaidade são apenas números que em nada representam a realidade.

Porém, hoje, estrategistas de social media entendem que, usada de maneira integrada e com estratégia, a métrica de vaidade pode contribuir nos resultados finais; sempre de acordo com cada objetivo, traçado no planejamento.

Ninguém nega que ter audiência é algo positivo. O que tentamos elucidar aqui é que: número de seguidores, visualizações, curtidas e compartilhamentos não representam receita no caixa. Em outras palavras, de nada adianta tem um milhão de visualizações em um vídeo, por exemplo, se o objetivo for vender o produto anunciado; e, desse um milhão de views, apenas 10 se converter em venda. Neste exemplo a ação foi um fracasso! Entende? Logo, sair dizendo que teve um milhão de visualizações é pura… vaidade!

As perguntas estratégicas para o exemplo anterior seriam: porque as pessoas assistiram, mas não clicaram? Se clicaram, porque não efetuaram a compra? E por aí vai. Ao encontrar as respostas, segue-se o caminho para a conversão… Neste exemplo a métrica de vaidade teve uma utilidade: refletir sobre onde a comunicação errou!

Atrás de toda tela tem uma pessoa. Todo negócio é feito de pessoa para pessoa. É preciso sempre lembrar disso! Há pouco tempo houve um debate sobre a métrica de vaidade… Foi quando o Instagram resolveu omitir a visualização pública do número de likes nos posts. Lembra? Pois é. Era sobre, entre outras coisas, métrica de vaidade. Que, no caso estava começando a, digamos assim, atrapalhar a vida de algumas pessoas que se pautavam única e exclusivamente nessa métrica.

Métricas

As métricas nada mais são do que um conjunto de regras. Para o marketing digital são ferramentas usadas para mensurar e avaliar ações e campanhas online. Com este acompanhamento das métricas é possível identificar onde aplicar, investir e direcionar a comunicação, canalizando energia e esforço de modo assertivo. Enfim, as métricas ajudam a qualificar os indicadores para melhorar a gestão e as estratégias do planejamento. Dentre elas as mais comuns e acionáveis estão: de investimento, engajamento e vaidade.

Ebook Uma introdução ao Inbound Marketing

Métrica de Vaidade

As vezes a métrica de vaidade pode cegar. Quando isso acontece é um alerta para não cair na cilada do próprio ego. Ele pode trair você! Parece pesado dizer isso, mas, é real. Perder o foco do objetivo, com uma métrica de vaidade alta é muito fácil. Por isso é preciso atenção! Dois exemplos práticos:

  • Mais de 5 mil pessoas clicaram no anúncio no dia da publicação. UAU! Mas, a pergunta é: quantas compraram? Ou, quantas preencheram o formulário? Ou ainda, quantas efetivamente fizeram a ação, objetivo deste anúncio?
  • O canal do meu negócio no Youtube atingiu 1 milhão de inscritos! Se você for um youtuber esse número é bom. Se pretende ter anúncios nos seus vídeos e monetizar seu canal para com isso gerar receita ($), também. Mas, se seus vídeos são para vender produtos ou serviços, é preciso dizer que: só o número de inscritos não efetiva vendas.

O ponto alto da importância da métrica de vaidade para os negócios é quanto ao Brand Awareness!

Para acompanhar a realidade dos dados que as mídias digitais trazem e as redes sociais proporcionam, especialmente para o universo corporativo, é fundamental que haja uma mudança de mindset significativa seguida de uma adaptabilidade ao real time por parte dos departamentos de marketing das empresas.

Esses dois pontos são essenciais para que se faça a intervenção certa na hora exata e, assim, consiga se reverter uma situação quando for preciso. Hoje em dia dificilmente você encontra alguém com 100% de atenção em algo, dentro do meio digital. Um meme pode, por exemplo, distrair e desviar o foco do seu conteúdo. Sim, os memes são grandes concorrentes na comunicação digital. Não os subestime!

Usando um ditado popular antigo, “se não pode com ele, junte-se a ele”. Sim, estamos dizendo para usar memes. Se a sua preocupação é quanto a autoridade da sua marca e do seu negócio, entenda que a criatividade tem lugar para todos… Seja original, criativo e “pense fora da caixa”. Porém, garanta um equilíbrio e acima de tudo, conheça seu público.

métrica de vaidade

Métrica de Vaidade vs Dados Reais

Cuidado com os números que você ou seu time acompanha; e, principalmente, como os enxerga e os analisa. Dependendo do contexto é métrica de vaidade pura e simples. Sem utilidade! Mas, número de likes, curtidas ou reações nas redes sociais, visualizações e outros, quando vistos de maneira estratégica, podem ser úteis. Em outras palavras, dependendo dos insights que se conseguir extrair desses números, para que se tornem dados, podem até mesmo ajudar em algumas tomadas de decisão. Mas, atenção! Não se apegue aos números isoladamente. Esse é o grande erro e pode ser também uma grande cilada.

  • Quantos likes teve seu post?
  • E sua página no Facebook, quantas curtidas? E seguidores?
  • Quantos seguidores você tem no Instagram?
  • O seu canal no Youtube está com quantos inscritos? Há quanto tempo você o criou?
  • Quantos “retwitte” teve seu último”twitte”?
  • Quantas visualizações teve o seu vídeo?
  • Quantos comentários?
  • E compartilhamentos?

Todas essas perguntas te levam a números, que sozinhos, são só, números. Logo, uma métrica de vaidade sem a menor utilidade. Mas, quando uma métrica te leva ao alcance real daquela publicação, você começa e olhar para dados. Quando a métrica de vaidade, por meio de outros recursos, estratégicos e integrados, te permite saber quantas pessoas de fato foram atingidas e impactadas pelo seu post, estamos falando em dados reais. Para isso é fundamental estabelecer e ter claro o objetivo daquela comunicação.

A métrica de vaidade pode ser um dos gatilhos para chegar a métrica de engajamento. De tal modo que é importante ter cuidado para não as confundir, pois há momentos que se enlaçam.

Métrica de Engajamento

Uma das grandes ciladas das métricas de vaidade é achar que aquele número representa o seu alcance. Isso está longe de ser verdade. Em especial nos dias de hoje em que o Youtube e o Facebook reduziram a entrega orgânica. A métrica de engajamento por sua vez permite identificar o alcance de um post, vídeo, tempo de leitura e permanência em um site, entre outros.

Um ótimo exemplo de métrica de engajamento é quando se disponibiliza conteúdos gratuitos que convertem usuários e clientes para conteúdos pagos. Quando isso acontece o usuário identificou valor no seu material ou produto. Gerou identificação e engajamento. Outro exemplo é no caso de serviços por assinatura. Por quanto tempo a pessoa fica pagando por aquele serviço? É outra métrica de engajamento. Caso ela migre para um concorrente ou cancele, é importante entender porque aconteceu. Para isso, manter um relacionamento é sinônimo de nutrir o engajamento.

  • Quantas pessoas assistiram mais da metade do seu vídeo ou o vídeo inteiro? (métrica de vaidade).
  • Quantos, dos que assistiram, fizeram a ação provocada pelo vídeo? Em outras palavras, se o objetivo era provocar cliques externos, quantas pessoas fizeram esta ação? (métrica de engajamento)

E-mails

Aqui vamos “costurar” métrica de vaidade com engajamento…

  • Qual o tamanho da sua lista de e-mails? (vaidaaaaaaaaaade)

Em um mundo onde as pessoas trabalham com mais de um endereço de e-mail e mais, trocam de endereços eletrônicos tornando os antigos obsoletos, ter uma lista gigante de e-mails não representa absolutamente nada.

Se não souber pra quem está enviando o e-mail e principalmente o que aquela pessoa quer receber, uma lista enorme serve apenas para gastar tempo, dinheiro e energia. Ter uma lista é importante? Sim! Atualizada, estratégica e com comunicação direcionada.

  • Qual a taxa de abertura dos seus e-mails? (vaidade ou engajamento?)

Para avaliar se a resposta dessa pergunta é vaidade ou engajamento, ou seja, se o percentual de abertura é número ou dado, é preciso avaliar muitos outros fatores. Por exemplo, tamanho da base, se o objetivo do e-mail enviado foi atingido após a abertura dele, etc.

Então, se você envia um e-mail para download de material e todos os e-mails são abertos (taxa de abertura 100%); mas nenhum download foi feito, o que esse 100% representou? Nada! (vaidade) Porém, se a taxa de abertura do seu e-mail foi de 30% e os 30% converteram o download… O que esse número se torna? Dado, informação, engajamento!

Em outras palavras, nesse exemplo é vaidade dizer que se tem uma taxa de abertura de 100% quando o objetivo do e-mail não foi atingido. O 100% é apenas um número. Por outro lado, a taxa de engajamento e conversão de 30% é um dado. Neste exemplo, a métrica de vaidade e de engajamento se enlaçam.

De novo, isolado os números são só números. Integrados, são dados! Dados que usados por um estrategista se tornam conversão e vendas.

Ainda sobre e-mails e taxa de abertura. Quando o conteúdo do e-mail é apenas um agradecimento ou uma mensagem de data comemorativa, por exemplo, neste caso sim a taxa de abertura deixa de ser uma métrica de vaidade. Afinal o objetivo era apenas abrir o e-mail para ler o conteúdo. Não havia outra ação. Logo, o objetivo foi atingido!

Para fechar esse tópico sem de maneira alguma esgotar os exemplos possíveis e plausíveis, procure ferramentas para aumentar e medir o engajamento. Afinal, sem engajamento o alcance orgânico cai. Saiba onde e como investir, porque, sem investimento seu engajamento cai. Gerar demandas e produzir conteúdo relevante são maneiras de aumenta-lo. 😉

Métrica de Funil

Abrimos um espaço para falar brevemente sobre métrica do funil para exemplificar melhor sobre o resultado do engajamento chegando ao objetivo: venda.

A métrica de funil analisa o número de visitantes únicos de um site, os leads que os posts de conversão de formulários qualificam em clientes potenciais, o número de leads que efetivamente se tornam clientes, entre outros.

Assim, essa métrica, mais simples e objetiva, fornece dados para, por exemplo, o time de marketing verificar qual comunicação está sendo mais efetiva e contribuindo com a equipe de vendas. Vale destacar que existem outras métricas de funil que se adequam aos diversos modelos de negócio que existem no mercado.

Todas as métricas aqui citadas, quando trabalhadas de modo integrado, podem ser consideradas um recurso de sucesso. Afinal, se adaptam aos fatores externos e as novas tecnologias. Logo, não é uma receita pronta nem engessada. Assim, novas métricas podem surgir. Então, vale ressaltar que, os números vistos isoladamente… são só vaidades!